Portal do Governo Brasileiro

Relatório do Censo Agro 2017 indica aumento na área de cultivo e pastagem

31/07/2018 - RFB
Documento aponta ainda aumento no uso de agrotóxicos, redução de empregos no setor produtivo e recuo na quantidade de estabelecimentos agropecuários.

O relatório preliminar do Censo Agro 2017, divulgado pelo IBGE, registrou o aumento de 16,5 milhões de hectares da área de plantio e pastagem ao longo de 11 anos, em comparação ao último Censo Agro, divulgado em 2006.

 A quantidade de estabelecimentos agropecuários, por outro lado, diminuiu de 5,17 milhões em 2016 para 5,07 milhões em 2017, o que representa um decréscimo de 2%. Essa queda sugere uma perda de espaço dos pequenos produtores, em razão da mecanização da produção que permite a redução de custos dos grandes produtores.

 O Nordeste representa um exemplo dessa queda na quantidade de estabelecimentos agropecuários, em torno de 9,9 milhões de hectares, o que pode ser explicado por algumas condições regionais, como longos períodos de seca. O Centro-Oeste, no entanto, registrou um aumento na área ocupada por esses estabelecimentos.

 Outro dado do relatório aponta a mecanização das lavouras como responsável pela redução de empregos no setor produtivo. Estima-se que mais de 1,53 milhão de pessoas perderam o emprego no campo. Um exemplo disso é a colheitadeira de cana, que substitui o trabalho de até 100 cortadores.

 A quantidade de estabelecimentos que utilizam agrotóxicos também aumentou. De acordo com o relatório, no período de 2006 a 2017 houve um aumento de 20,4% na quantidade de produtores que utilizam agrotóxicos em suas lavouras. O aumento é atribuído à facilidade de acesso à tecnologia, como a internet.

 Fonte: IBGE

Ações do documento